OS NORMAIS 2 - A NOITE MAIS MALUCA DE TODAS

Quando Rui e Vani saíram do ar, no auge do sucesso do programa de TV, “Os Normais” deixaram vários órfãos. Eu sou um deles e foi com muita expectativa que me levantei da cama em um domingo de ressaca para assistir “Os Normais 2 - A Noite Mais Maluca de Todas”. Afinal, passaram-se seis anos da estréia de “Os Normais - O filme” e da exibição do último episódio do programa.

E a tal da noite começa quando Vani decide apimentar o relacionamento e topar uma idéia antiga do Rui: fazer um ménage-à-trois. Claro que o que poderia ser até bem simples para qualquer casal normal, para Rui e Vani é o início de uma noite problemática, que reserva muitas surpresas e encontros inusitados com um time de coadjuvantes de luxo, com destaque para Cláudia Raia e Drica Moraes.

Quem conhece a série sabe que esta está longe de ser a noite mais maluca de todas, entre todas as que já foram protagonizadas pelo casal. Diferente do primeiro filme, que antecede-se à série para contar uma história obediente à estrutura clássica do começo-meio-fim, “Os Normais 2” se parece mais com um episódio duplo, que poderia se encaixar em qualquer uma das temporadas e passaria batido, não fosse a exibição na tela grande.

Falta capricho no roteiro de Alexandre Machado e Fernanda Young; um certo primor e excelência no diálogos. Pois todo mundo sabe que a graça de “Os Normais” está no que é dito e não necessariamente nas situações. Cada frase solta por Luis Fernando Guimarães e Fernanda Torres vem carregada de um tom cômico único, que nenhum outro casal de atores conseguiu até hoje imitar. É um humor ágil, rápido, teatral.

Também falta firmeza na direção de José Alvarenga Júnior. Embora alguns movimentos de câmera dêem até um tom sexy à algumas cenas, a maioria delas é convencional, em planos sufocantes/televisivos. A edição agrava as coisas quando comete os mesmos erros do primeiro filme, trazendo à estrutura do cinema telas episódicas, legendas desnecessárias e até câmera lenta (deus, como eu odeio câmera lenta).

Ah, então não valeu a pena sair de casa em um domingo de ressaca para ver “Os Normais 2”? Imagine! Vale a pena sim. Porque nenhum tropeço consegue tirar o brilho de dois personagens tão queridos e importantes da teledramaturgia brasileira. Tão importantes que, após sete anos e na era do You Tube, ainda têm força para sustentar um longa-metragem nas costas e por si só já ser garantia de público e de muitas risadas.

Nota: 7,0

1 comentários:

Insanium Delirium disse...

um blog bem diferente, com um visual marcante, criativo, gostei!
se quiser, acesse o meu, que não tem muita coisa pq criei hoje! http://artegrotesca.blogspot.com