_ o cara


Eu conheci um cara de caras e bocas
De nomes e de grifes, de gosto duvidoso
O cara vestia um terno com botões dourados

Praticava escalada indoor e kung-fu
Talvez por necessidade de auto-afirmação
Talvez para esconder suas tendências homossexuais - ou mesmo satisfazê-las
Ou para conseguir companhia e alguma história chata para contar no café

O cara usava uma máscara fiel a um rosto humano
Mas que era tão frágil quanto seu caráter
Que se rompia no segundo gaguejar de suas palavras cínicas

O cara vinha de família rica, assim dizia,
Dessas que tem bois e herança
Fincadas no coronelismo da cidade das borboletas

Esse cara gabava-se de ter depressão
Ostentava seu tarja preta como se fosse um rolex
E ia ao urologista duas vezes por semana
Com medo que uma gripe o deixasse estéril

O cara escrevia um diário no bloco de notas do Windows
Lá reclamava do pai, da madrasta, da namorada, dos sócios
E dos conflitos que sua dieta sem fritura causava em casa

O cara não sabia rir de coisas bobas
Não tinha amigos sinceros, nem ninguém para sentar na calçada
Mas lia Vida Simples, tinha notebook, palmtop
E todo tipo de parafernália criada para substituir pessoas

O cara tinha as piores idéias,
Por que acreditava que elas eram as melhores
Tinha as piores atitudes,
Por que é assim que agem os yuppies

Aliás, tudo que ele sempre quis na vida é ser um yuppie
Por que um yuppie está sempre muito ocupado
E não tem tempo para pensar no quão medíocre é sua existência

Convivi com esse cara diariamente nos últimos três anos
Às vezes sentia raiva dele, às vezes pena
Mas na maioria das vezes sentia nojo

Sabe quando você vê uma pomba agonizando?
Tem vontade de ajudar, mas aí lembra que o bicho tem um monte de doenças e prefere passar reto, ignorar?
Era assim que eu me sentia em relação ao cara

Três anos foram suficientes para que o cara me presenteasse
Com uma empresa falida e uma dívida considerável no banco
Previsível, eu diria

A esta altura, o Cara deve estar rindo da minha cara
Quer saber, cara? Pode rir à vontade.
Eu ri muito mais de você nos últimos três anos.

3 comentários:

Marina disse...

Que ele leia isso um dia.
Amém.

Mica disse...

Caramba, que foda isso Jeff. Muito lindo esse texto.
Que ele leia isso um dia. ²

Mas se ele não ler, passa pra mim o endereço dele que vamos eu, vc e a Marina, com uma banda de serenata fezer essa declaração pra ele.

Patricia Redígolo disse...

ahahahahahaha

também! com um nome que rima mamilo!!!!